No Ar, 2012
Galeria Nara Roesler,
São Paulo
Fotos: Inês Bonduki

lv_11_no-ar_03.jpg
lv_11_no-ar_06.jpg
lv_11_no-ar_04.jpg
lv_11_no-ar_01.jpg
lv_11_no-ar_07.jpg
lv_11_no-ar_05.jpg
lv_11_no-ar_08.jpg
lv_11_no-ar_09.jpg
lv_11_no-ar_10.jpg
lv_11_no-ar_13.jpg
lv_11_no-ar_14.jpg
lv_11_no-ar_15.jpg

A exposição que fiz para a Galeria Nara Roesler, em 2011, era composta de três partes sugeridas pela própria estrutura arquitetônica da galeria. Na grande sala, sobre um piso elevado feito de mármore branco, apresentei uma versão interna de No ar. No centro, havia um recorte em baixo relevo onde instalei um sistema de aspersão, que produzia, de tempos em tempos, o vapor frio. Diminuí a entrada e coloquei duas pesadas cortinas de fios de metal. As cortinas tinham a função de proteger a sala, deixando o lugar mais reservado e silencioso. Mais do que tudo, as cortinas tinham a função de tocar nossos corpos com seu peso, alertando para a experiência de um corpo que vê.
  Na vitrine voltada para a rua, instalei um trabalho difícil de documentar, e que tem o título de Noturna. Sobre a parede interna da vitrine, fiz um desenho decalcando a sombra de uma árvore plantada do lado de fora da galeria, que era iluminada pelos postes e lojas da rua. Como a árvore, com suas folhas e ramos, movimentava-se continuamente por causa do vento, a sombra e o decalque ora coincidiam ora não, produzindo o efeito oscilante de um outro desenho, resultado das sobreposições em movimento. No chão três peças de latão da série “Carretéis”. Na sala central, expus uma série de gravuras em metal com imagens extraídas dos meus cadernos.